Prefeitura lança projeto para combater a fome no Rio

Programa Prato Feito Carioca pretende distribuir 21 mil refeições por dia para pessoas em situação de vulnerabilidade social

Rio – A Prefeitura do Rio anunciou, na manhã desta quinta-feira (31), em evento no clube Renascença, no Andaraí, Zona Norte da cidade, o lançamento do programa Prato Feito Carioca. O projeto, que terá início em maio, vai alimentar famílias em situação de vulnerabilidade social e pretende distribuir 21 mil refeições por dia em diversas regiões da cidade.
A política pública, idealizada pela Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS), vai dar início à construção da Rede Carioca de Segurança Alimentar e Nutricional para enfrentar a volta da fome trazida pela recessão econômica e agravada pela pandemia da covid-19. Em parceria com restaurantes e cozinhas comunitárias da cidade, o projeto pretende fornecer 4,5 milhões de quentinhas ainda em 2022.

Segundo a Secretária de Assistência Social, Laura Carneiro, o Prato Feito Carioca será dividido em três linhas de atuação. Na primeira delas, o Centro de Referência de Segurança Alimentar e Nutricional (Cresan), vai qualificar profissionais e restaurantes para que possam fazer parte da iniciativa. Os demais eixos de atuação, a Cozinha Comunitária Carioca e o Cartão Prato Feito Carioca, serão geridos pela Cresan e vão levar o alimento à população.
Neste primeiro ano, para a Cozinha Comunitária Carioca, está prevista a implantação de 55 cozinhas comunitárias, que vão distribuir 11 mil refeições por dia. O público será selecionado em parceria com os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e, após serem escolhidas, as pessoas poderão pegar suas quentinhas nas cozinhas espalhadas pela cidade de forma gratuita, diariamente.

Já o Cartão Prato Feito Carioca garantirá uma refeição por dia para cerca de 10 mil trabalhadores informais inscritos no CadÚnico (Cadastro Único dos programas sociais federais). Com o cartão, que não terá custo para o usuário, os beneficiados poderão comer no próprio restaurante ou levar quentinha para casa.
Para receber o cartão, o trabalhador informal deverá realizar um cadastro na plataforma de inscrição, no site da Secretaria Municipal de Assistência Social, a partir do dia 15 de abril.

Sobre a laura Carneiro

Laura Carneiro é advogada formada pela UERJ, aos 22 anos. Coautora do Estatuto do Idoso, autora de milhares de proposições e de leis de defesa da mulher, da criança e do adolescente. Foi vereadora pela primeira vez aos 25 anos e está em seu quarto mandato. Também foi deputada federal quatro vezes e secretária municipal de Assistência Social entre 1º de janeiro de 2021 e 31 de março de 2022.

Últimas Noticias

Siga-nos

Laura Carneiro no YouTube

Assine a nossa newsletter