Cidade do Rio de Janeiro ganha mais uma área de proteção ao Ciclista de Competição

Imagem em vetor com representação ciclista
A reserva, na Barra da Tijuca abriga agora a terceira área de proteção ao ciclista de competição em nossa cidade. A primeira fica no Aterro do Flamengo e a segunda na Cidade das Artes, na Barra.
A garantia destas áreas para treinamento de ciclistas profissionais é a lei nº 5719/2014, de autoria de Laura Carneiro, que criou as Áreas de Proteção ao Ciclista de Competição.
A lei nasceu após um encontro de Laura Carneiro com o Presidente da Comissão de Segurança no Ciclismo do Rio de Janeiro, Raphael Pazos.  A Parlamentar entendeu a necessidade de garantir mais segurança aos esportistas devido ao número de acidentes envolvendo os competidores.
Um exemplo disso foi a morte trágica do ciclista Pedro Nikolay, atropelado por um ônibus enquanto treinava triatlo, na orla de Ipanema, na Zona Sul.
Para se ter uma ideia do sucesso destas áreas, segundo informações do próprio Raphael Pazos, o número de ciclistas que treinava no Aterro do Flamengo em 2014 girava em torno dos 30 a 50, hoje, 200 atletas utilizam a área. Segundo ele, homens, mulheres, crianças, adolescentes e paraciclistas. Além disso, moradores de outras cidades também utilizam o espaço.
“A importância da lei é a questão da segurança,o que antes não tínhamos, hoje evitamos que ciclistas sejam atropelados durante o treino”, garante Raphael Pazos.
Para Laura Carneiro este é mais um exemplo de sucesso quando se une forças:
– conseguimos realizar o que antes parecia um sonho para estes atletas, mas só foi possível com o trabalho conjunto, que também envolveu a Prefeitura do Rio. Vamos em busca de outras áreas, precisamos contemplar todas as regiões da cidade.

 

Compartilhe

TwitterFacebookGoogle+Pin It

1 Comentário para "Cidade do Rio de Janeiro ganha mais uma área de proteção ao Ciclista de Competição"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *